LOGOS AJORIO APOIO AJORIO SINCOJOIAS RJ SNCAPP SINCAJOR SINDIJOIAS

Notícias

Presidente da AJORIO encontra Presidente do Brasil

 

 

No dia 09 de agosto, a Sra. Carla Pinheiro, presidente da AJORIO, representou em Brasília, no Palácio do Planalto, o micro empresário brasileiro na cerimônia de celebração do Acordo sobre a Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas que, entre outras medidas, elevará o teto do Simples para R$3.8 milhões de reais. 
 

Íntegra do Discurso da Sra. Carla Pinheiro na cerimônia de acordo da nova Lei das Micro e Pequenas Empresas no Palácio do Planalto

Exma. Sra. Presidente Dilma Roussef, Caros parlamentares, demais representantes do governo federal e dos governos estaduais,  Prezados parceiros do Sebrae, aliados sempre competentes e incansáveis  em nossas batalhas, Caros empresários e seus representantes aqui presentes

Antes de mais nada gostaria de agradecer a confiança e o privilégio de poder falar em nome dos micro e pequenos empresários do nosso pais, que tanto representam para a economia atual, assim como para o crescimento sustentável do nosso pais, espero NÃO decepcioná-los...

Quero também elogiar a agilidade e bravura de nossa Exma. Presidente em realmente mexer neste assunto que tanto nos aflige, acenando com uma mudança rápida para garantir a sobrevivência das Mpes no cenário atual.

Todos nós, empresários, sempre ouvimos falar que o Simples, antes de mais nada, tem que ser simples; concordamos com isso, é claro. Mas esse NÃO pode, nem deve ser o motivo para mantê-lo engessado e desatualizado, comprometendo a existência de milhares de empresas, hoje confinadas num sistema tributário, com medo de crescer. É chegado o momento de inovarmos, de mãos dadas, iniciativa publica e privada, muito bem colocado pela Exma. Presidente, no lançamento da nova política industrial. Sabemos que para inovar é necessário visão estratégica, sair da zona de conforto, lutar contra amarras arcaicas e principalmente muita ousadia, fatores presentes no dia a dia da administração

de nossa presidente. Hoje, o Simples, com um teto de faturamento tão baixo, tem como efeito a favelização das empresas, que vão abrindo puxadinhos com novos sócios para NÃO desenquadrarem. Outras preferem NÃO crescer e há aquelas que optam pela informalidade e até pelo descaminho, concorrendo deslealmente com as empresas formais.

Acredito que falando do setor que represento que é o de Joias, Gemas e Bijuterias, estarei falando por todos. Nosso setor é composto em 95% por Mpes. Nossa matéria prima dobrou de preço de 2007 até agora. Ao desenquadrarmos, saímos de uma arrecadação de 12% para aproximadamente 40%, sem falarmos do imposto de renda. Passamos a pagar IPI de 12% e também aqui vale falar que nosso setor é um dos únicos, senão o único do grupo moda e acessórios que ainda paga esse imposto, que onera demais o produto final, já que faz com que os impostos incidam totalmente sobre o preço final do produto, que possui na sua matéria prima 90% do custo produtivo. A ainda existência do IPI impede o beneficiamento e a incidência de impostos apenas sobre o valor agregado! Sei que nossa Exma. Presidente também tem esse assunto como ponto chave das novas medidas fiscais, esperamos ansiosamente! Pagamos também um ICMS que fica na média em 18%, dependendo do estado e mais PIS e Cofins, além da folha de pagamento.

Ou seja, entre o Simples e o sistema tributário seguinte, que é o lucro presumido, NÃO existe nenhum escalonamento que permita ao pequeno empresário crescer sem cometer o suicídio... Há mais de 3 anos que na minha indústria concedemos férias coletivas aos funcionários em dezembro e recusamos pedidos, para NÃO desenquadrarmos do Simples. Tenho certeza de que agora, em 2011 isso NÃO será mais necessário. O Simples pode e deve ser revisto, criar um limite de faturamento separado para as exportações também é um dos pontos a serem rapidamente adotados, estimulando milhares de empresas a pensarem no mercado externo!

Por fim gostaria de deixar aqui um recado final, em nome de todos os micro e pequenos empresários brasileiros: quero afirmar que estamos prontos para faturar mais e consequentemente arrecadar mais impostos. A mensagem que tenho a dar aos governos estaduais e ao governo federal é que confiem em seus empresários e que certamente a diminuição e até mesmo a eliminação de alguns impostos aumentará NÃO só a arrecadação como o número de postos formais de trabalho. Deixo aqui o exemplo da parceria do setor joalheiro com o Governo do Estado do Rio de Janeiro, quando o nosso governador, o Exmo. Sr. Sérgio Cabral e sua brilhante equipe, compreendeu as dificuldades que estavam exterminado o setor no estado e reduziu nosso ICMS para 5%. Os empresários responderam aumentando a arrecadação em 31% , além da criação de novos postos de trabalho e crescimento sustentável do setor!

A todos um bom dia e muito obrigada pela atenção.

 Carla-discursando

Clique aqui para assistir a Cerimônia 

 


 

Notícias

 

 

SISTEMA AJORIO

 

sistem ajorio

 

 

PRINCIPAIS PARCEIROS

 

parceiros2013b

SEBRAE RJ FECOMÉRCIO RJ FIRJAN IBGM SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO INT PUC RIO

 

 

 

REDES SOCIAIS

 

 

 

 

logositeajorio

Av. Graça Aranha, 19 - Grupo 404 - Centro
Rio de Janeiro - RJ - CEP - 20030-002

Razão Social: Associação dos Joalheiros e Relojoeiros do Estado do RJ

CNPJ: 34.274.126/0001-76

ajorio@ajorio.com.br

WhatsAPP: (21) 96733-3142